Conhecendo a acupuntura médica

Por Dr. Wilson Tadeu Ferreira - IMCA

Ciência milenar, a acupuntura foi introduzida no Ocidente há mais de meio seculo. Ainda assim, os conhecimentos a seu respeito são pouco difundidos e poucas são as pessoas que se beneficiam desta terapêutica, a qual tem uma ampla ação.


O que é acupuntura?


É um tratamento de busca equilibrar o organismo através de inserção, em postos específicos da pela, de agulhas especiais. Pode-se utilizar conforme o caso, estímulos térmicos (como as Moxas) ou de outros tipos (Pela Ventosa, raio Laser de baixa intensidade e Etc.


As pesquisas modernas realizadas tanto no Oriente quanto no Ocidente, têm acumulado importantes informações para melhor compreensão da acupuntura, compreensões estas que determinam seu reconhecimento no Brasil, em 1995, como especialidade médica.


Mas, o que permanece indiscutível é que a introdução das agulhas nos pontos adequados produz diversos efeitos, dependendo do local estimulado tais como: bloqueio de transmissão da dor, liberação de neurotransmissores (substâncias que atuam na dor), variação no nível de hormônios, aumento de células sanguíneas, anticorpos, regulação da função dos órgãos, etc.


Acupuntura dói?


Os pontos de acupuntura são locais ricos em terminações nervosas, por isso são regiões mais sensíveis do corpo. Além disso, quando estamos em desequilíbrio energético, que causam os distúrbios internos, ou seja, as doenças, os pontos poderão estar mais dolorosos. Todavia o incômodo da picada com a agulha é suportável.


Quem se beneficia da acupuntura?


De um modo geral toas as pessoas que sofrem de stress, ansiedade, depressão, insônia, enxaqueca, impotência, alterações menstruais ou hormonais, problemas imunológicos, traumas em geral, problemas reumáticos, e aqueles que sofrem de sintomas vagos e não conseguem um alívio com tratamentos convencionais.


Acupuntura dói?


Acupuntura é efetiva e cientificamente comprovada, constituindo-se como um método terapêutico.


Nas mãos de pessoas inabilitadas, incapazes de um diagnóstico preciso e de uma indicação adequada para o tratamento, pode agravas as patologias pré-existentes ou desencadear o aparecimento de outras.


Quando realizada por médicos especialistas, não foram demonstrados quaisquer efeitos colaterais, a exemplo dos encontrados nos medicamentos de um modo geral.

Artigo originalmente publicado no IMCA


#saude

Sobre o autor: Wilson Tadeu Ferreira - Membro ERN Negócios


Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, pós-graduado em Gestão pela FGV e Negócios Estratégicos pela Babson School, em Boston. Atuou por 28 anos na Indústria Farmacêutica em cargos de liderança nos Laboratórios Abbott, Roche, Serono e Ferring. Atualmente é Presidente do Depto. Científico de Acupuntura da Associação Paulista de Medicina, prof. de Acupuntura da Associação Médica Brasileira de Acupuntura. Fundador e diretor clínico do IMCA, com 45 salas de atendimento, 3 unidades em Alphaville e 1 unidade em São Paulo, voltadas à Acupuntura.
52 visualizações

CRIADO E DESENVOLVIDO POR ERN NEGÓCIOS®